Sábado
27 de Novembro de 2021 - 

Controle de Processos

Insira seu usuário e senha para acesso ao software jurídico

Notícias

Cotação Monetária

Moeda Compra Venda
DOLAR 5,59 5,59
EURO 6,32 6,32
LIBRA ES ... 7,45 7,45
PESO (ARG) 0,06 0,06
PESO (URU) 0,13 0,13

Cotação da Bolsa de Valores

Bovespa 0,92% . . . . . . .
S&P 500 0,31% . . . . . . .
Dow Jone ... % . . . . . . .
NASDAQ 0,02% . . . . . . .

Previsão do tempo

Hoje - Campinas, SP

Máx
31ºC
Min
19ºC
Chuva

Domingo - Campinas, SP

Máx
32ºC
Min
17ºC
Predomínio de

Segunda-feira - Campinas, ...

Máx
31ºC
Min
19ºC
Nublado

Terça-feira - Campinas, S...

Máx
27ºC
Min
19ºC
Chuvas Isoladas

Prisão preventiva de Toddy Cantuária é mantida pela 1ª Câmara Criminal do TJRJ

Em sessão realizada nesta terça-feira (23/11), os desembargadores que compõem a 1ª Câmara Criminal do Tribunal de Justiça do Estado do Rio de Janeiro (TJRJ) mantiveram, por unanimidade de votos, a prisão preventiva de Valterson Ferreira Cantuária, o Toddy Cantuária, ex-integrante do grupo de pagode Karametade. O cantor foi denunciado pela morte de Matías Sebastian Carena, turista argentino que foi espancado por um grupo em uma boate em Ipanema, em março de 2017. Ele foi preso pela Interpol, em Paris. No acórdão, o desembargador Luiz Zveiter destaca que a prisão preventiva de Cantuária é legal e necessária e que inexistem nos autos do processo elementos que recomendem, por ora, sua liberdade. De acordo com o relator, não houve, desde o decreto de prisão preventiva até o novo pedido de habeas corpus apresentado pela defesa, qualquer alteração no curso da ação, permanecendo válidos os fundamentos da decisão em primeira instância. “Vale destacar que, apesar de o paciente encontrar-se cumprindo medidas cautelares diversas da prisão, por determinação da Quinta Câmara de Instrução da Corte de Apelação de Paris, o processo de extradição de seu retorno ao Brasil está em fase avançada, assim como a instrução criminal referente ao processo originário, de modo que a manutenção da prisão preventiva do paciente se mostra imprescindível para assegurar a aplicação da lei penal. Assim, não há qualquer justificativa para a soltura do paciente neste momento, principalmente porque, no caso, a segregação cautelar está devidamente fundamentada [...]”, afirmou o magistrado na decisão. Processo n°: 0071456-73.2021.8.19.0000
24/11/2021 (00:00)
Visitas no site:  4548798
© 2021 Todos os direitos reservados - Certificado e desenvolvido pelo PROMAD - Programa Nacional de Modernização da Advocacia