Sábado
27 de Novembro de 2021 - 

Controle de Processos

Insira seu usuário e senha para acesso ao software jurídico

Notícias

Cotação Monetária

Moeda Compra Venda
DOLAR 5,59 5,59
EURO 6,32 6,32
LIBRA ES ... 7,45 7,45
PESO (ARG) 0,06 0,06
PESO (URU) 0,13 0,13

Cotação da Bolsa de Valores

Bovespa 0,92% . . . . . . .
S&P 500 0,31% . . . . . . .
Dow Jone ... % . . . . . . .
NASDAQ 0,02% . . . . . . .

Previsão do tempo

Hoje - Campinas, SP

Máx
31ºC
Min
19ºC
Chuva

Domingo - Campinas, SP

Máx
32ºC
Min
17ºC
Predomínio de

Segunda-feira - Campinas, ...

Máx
31ºC
Min
19ºC
Nublado

Terça-feira - Campinas, S...

Máx
27ºC
Min
19ºC
Chuvas Isoladas

INSTITUCIONAL: Solução conciliatória interinstitucional será tema de Nota Técnica da Reint 1 Print reunião Reint

Está em análise pela Rede de Inteligência da 1ª Região (Reint 1) a elaboração de Nota Técnica que propõe estratégias de soluções interinstitucionais para persas situações que podem sobrecarregar o Judiciário, afetar e ameaçar a eficácia dos direitos humanos, entre outras questões. A proposta nasceu a partir de experiência apresentada pelo juiz federal Herley da Luz Brasil, da Seção Judiciária do Acre. O magistrado falou do caso de ocupação da ponte Brasil-Peru e contou como foi a solução interinstitucional para o bloqueio da estrada do Pacífico por migrantes de várias nacionalidades no trecho situado entre a cidade de Assis Brasil (AC) e o município peruano de Inãpari, em fevereiro deste ano. Segundo o juiz federal, migrantes de persas nacionalidades (Haiti, Costa do Marfim, República da Guiné, Venezuela), que se encontravam no Brasil, promoveram o bloqueio do tráfego da única ponte de ligação entre Brasil e Peru, situada na BR-317, no Estado do Acre, com o intuito de forçar o governo peruano a reabrir a fronteira, fechada em razão da pandemia do Coronavírus. Só era permitido o tráfego de mercadorias. A situação gerou problemas como a impossibilidade do trânsito de caminhões, tanto do lado peruano quanto brasileiro de passar com cargas perecíveis, mercadorias de primeira necessidade e itens perigosos, como explosivos e combustível. Houve uma crise sanitária porque eles não queriam usar máscaras em praças e lanchonetes. Na avaliação de Herley Brasil, uma decisão judicial que determinasse o desbloqueio da ponte não iria solucionar o problema dos migrantes. “Chamamos inicialmente a Defensoria Pública da União e o Ministério Público Federal (MPF) e outros atores. Começamos a articular quem poderia auxiliar a conciliação e resolver a situação. A Polícia Federal também se fez presente. Além disso, a União foi acionada para que apresentasse um plano de ação para assistência dos migrantes e um plano de desocupação que pudesse garantir segurança no retorno aos países e desocupação pacífica. Também atuaram no caso o Conselho Nacional de Direitos Humanos, a Organização Internacional para Migração, o Comissariado da ONU para Refugiados, e o Ministério da Mulher, Família e Direitos Humanos. “Fizemos reuniões por videoconferências e ouvimos os migrantes, mas eles foram irredutíveis. A União ofereceu abrigos em Assis Brasil e cidades vizinhas, assistência de saúde, além de outras ações protetoras, mas eles não aceitaram. O Brasil entrou em contato com o Peru, mas eles não concordaram em abrir a fronteira, por conta da pandemia, disse. Contudo, com a garantia de desocupação pacífica pela Polícia Federal, sem o uso de armas, foi concedida a liminar, explicou. A partir desse histórico de atuação, a Nota Técnica que será elaborada pela Reint1 pretende incentivar a aplicação dos métodos usados nesse conflito para situações semelhantes. “É um tema importante pelo ineditismo. Nós fomos treinados na metodologia para verificar verdades, como se isso fosse suficiente para mudar a realidade e resolver o problema apresentado ao sistema judicial. Mas nesse caso concreto, nós adotamos uma estratégia, a partir de diálogos institucionais, que foi bem aplicada para a solucionar o conflito, e uma Nota Técnica sobre o tema pode ajudar em outras situações, em que há a necessidade de construir soluções de forma cooperada e articulada entre as instituições envolvidas", explicou o coordenador da Reint1, desembargador Federal Carlos Augusto Pires Brandão. Durante a reunião da Reint1, realizada na manhã desta terça-feira, 23 de novembro, os integrantes do grupo decidiram que nos próximos 15 dias vão ouvir sugestões para elaborar a Nota Técnica e em seguida publicar o conteúdo. AP Assessoria de Comunicação Social Tribunal Regional Federal da 1ª Região 
24/11/2021 (00:00)
Visitas no site:  4548925
© 2021 Todos os direitos reservados - Certificado e desenvolvido pelo PROMAD - Programa Nacional de Modernização da Advocacia