Terça-feira
20 de Abril de 2021 - 

Controle de Processos

Insira seu usuário e senha para acesso ao software jurídico
Usuário
Senha

Notícias

Cotação Monetária

Moeda Compra Venda
DOLAR 5,57 5,58
EURO 6,70 6,71
LIBRA ES ... 7,79 7,79
PESO (ARG) 0,06 0,06
PESO (URU) 0,13 0,13

Cotação da Bolsa de Valores

Bovespa 0,92% . . . . . . .
S&P 500 0,31% . . . . . . .
Dow Jone ... % . . . . . . .
NASDAQ 0,02% . . . . . . .

Previsão do tempo

Hoje - Campinas, SP

Máx
24ºC
Min
15ºC
Parcialmente Nublado

Quarta-feira - Campinas, SP

Máx
24ºC
Min
14ºC
Parcialmente Nublado

Quinta-feira - Campinas, SP

Máx
25ºC
Min
16ºC
Nublado

Sexta-feira - Campinas, SP

Máx
25ºC
Min
14ºC
Predomínio de

24/02/2021 - 12h05Presidente do TJMG participa de evento sobre o Programa Justiça 4.0Iniciativa, desenvolvida pelo CNJ, possibilita ampliar a digitalização do Poder Judiciário

O presidente Gilson Soares Lemes acompanha apresentação do Programa Justiça 4.0 O presidente do Tribunal de Justiça de Minas Gerais, desembargador Gilson Soares Lemes, participou nesta quarta-feira (24/2) do lançamento do Programa Justiça 4.0. Trata-se de uma iniciativa do Conselho Nacional de Justiça (CNJ) que busca aprimorar as soluções tecnológicas usadas pelo Poder Judiciário para qualificar o atendimento prestado à sociedade. O Programa Justiça 4.0 compreende um pacote de projetos que será implantado, inicialmente, no Tribunal de Justiça do Rio Grande do Norte (TJRN), por meio da plataforma Sinapses de desenvolvimento e cooperação em inteligência artificial e a Plataforma Digital do Poder Judiciário.   O presidente Gilson Soares Lemes disse, após a solenidade, que o emprego da tecnologia no Poder Judiciário vai resultar em uma entrega de serviço mais rápida e qualificada ao cidadão. “Nós já convivemos com vários avanços como sessões por vídeo conferência, realização de audiências virtuais e uso da inteligência artificial, o que aperfeiçoa o Judiciário para o futuro”, afirmou. O chefe do Judiciário mineiro enfatizou que o TJMG já está à frente dos demais tribunais com a incorporação de persas ferramentas tecnológicas em sua rotina de trabalho. Entre eles, o Processo Judicial eletrônico (PJe) cível, presente em todas as comarcas, e o criminal que já começa sua expansão para a capital e o interior. O desembargador Gilson Lemes lembrou que Programa Justiça Eficiente (Projef), que norteia sua gestão, tem como um de seus pilares a digitalização completa de todo o acervo de processos físicos. O lançamento foi acompanhado também pelo superintendente administrativo-adjunto, José Arthur Filho, o juiz auxiliar da Presidência, Delvan Barcelos Júnior, a assessora técnica da superintendência administrativa adjunta, Selmara Alves Fernandes, e o gerente do Centro de Informações para Gestão Institucional (Ceinfo), Luís Cláudio de Souza Alberto. Celeridade e transparência O Programa Justiça 4.0 propõe ações voltadas à higienização e qualificação das bases de dados, fortalecendo a Base Nacional de Dados do Poder Judiciário (DataJud). Esse trabalho já é realizado pelo Programa das Nações Unidas para o Desenvolvimento (PNUD), sob a coordenação do CNJ. O evento de lançamento do Justiça 4.0 foi realizado na sede do TJRN, em Natal (RN), com transmissão no YouTube. A iniciativa contou com a presença do presidente do CNJ e do Supremo Tribunal Federal (STF), ministro Luiz Fux, do presidente do Superior Tribunal de Justiça (STJ), Humberto Martins, do secretário-geral do CNJ, Valter Shuenquener, do secretário especial de Programas, Pesquisas e Gestão Estratégica do CNJ, Marcus Lívio Gomes, do presidente do TJRN, desembargador Vivaldo Pinheiro e da vice-presidente do Tribunal, Maria Zenaide Bezerra, entre outros.   O ministro Luiz Fux destacou a importância de o Judiciário incorporar avanços tecnológicos para dar resposta célere ao cidadão O ministro Luiz Fux destacou que o Programa Justiça 4.0 une o diálogo real à via digital para o incremento da governança, transparência e eficiência do Poder Judiciário. Outra meta é a redução de custos. O ministro acrescentou que, entre os persos benefícios do Programa, por meio da inteligência artificial, está uma ferramenta inserida no sistema para propiciar o efetivo combate à corrupção, em especial na recuperação de ativos, quando da fase da execução das sentenças. O Programa Justiça 4.0 pertence ao CNJ e a distribuição do sistema não resultará em custos para os tribunais. Serão formalizados acordos de parceria para distribuição.  A ferramenta irá modernizar a plataforma do PJe. Webinário O lançamento do Programa Justiça 4.0 ocorreu na abertura do webinário que segue com programação até sexta-feira (26/2). No primeiro dia, após a cerimônia, houve apresentação das soluções tecnológicas contempladas no programa, das estratégias de inteligência artificial, da própria Plataforma Digital do Poder Judiciário e de outras soluções utilizadas nos processos judiciais. Na quinta-feira (27/2), os debates são sobre a formação e consolidação de uma cultura inovadora no Judiciário, com destaque aos Laboratórios de Inovação. No último dia, a programação destaca os Centros de Inteligência e como eles podem atuar para a prevenção de litígios, para reforçar a gestão de precedentes e para aprimorar a integração dos Tribunais.
24/02/2021 (00:00)
Visitas no site:  3738484
© 2021 Todos os direitos reservados - Certificado e desenvolvido pelo PROMAD - Programa Nacional de Modernização da Advocacia